17/08/2013

Área 51 é confirmada por documento americano

Segundo documento da CIA local era apenas uma base de testes de aviões durante a Guerra Fria

O governo dos Estados Unidos não tem mais como negar a existência da Área 51, um documento de 407 páginas liberado pelo CIA traz todos os detalhes sobre o lugar.
A Área 51 era conhecida antes da existência desse documento, mas a falta de confirmação oficial deu margem a muitas especulações. Em 1989, um homem chamado Bob Lazar deu uma entrevista em um canal de televisão americano afirmando que tinha trabalhado na Área 51, desmontando naves alienígenas para tentar copiar sua tecnologia. Desconfiados, alguns pesquisadores tentaram confirmar a história, mas nunca conseguiram comprovar se Lazar realmente havia trabalhado no local.
Já foi insinuado até que na Área 51 eram feitas simulações da Lua — e que a chegada do homem à Lua seria uma farsa gravada no local, um intuito de garantir aos EUA a vitória na Corrida Espacial contra a União Soviética.
Mas o conteúdo desse documento não foi tão espetacular como os fãs desse misterioso local gostariam de ver, o documento da CIA não faz nenhuma menção a discos voadores ou seres de outro planeta — o grande mistério dizia respeito apenas a um programa de aviões de espionagem.
As aeronaves U-2 foram muito utilizadas durante a Guerra Fria, em missões de reconhecimento ao redor do mundo. Voavam a mais de 18.000 metros de altura, o que, de acordo com o documento, era mais do que as outras aeronaves da época. Isso teria feito com que as pessoas que vivem próximas à área, ao ver os aviões incomuns, os associassem a naves espaciais.
"Os testes em altitudes elevadas do U-2 rapidamente levaram a um efeito colateral inesperado – um grande aumento nos relatos de Objetos Voadores Não Identificados (óvnis)", descreve o relatório.
A Área 51 foi "inaugurada" em 1955, como base do programa de aviões de espionagem U-2, do governo americano. Ela fica a pouco mais de uma hora de Las Vegas, na região do Lago Groom, cujo leito seco serviria como uma pista de pouso.
Para tornar aquele lugar "no meio do nada" mais atrativo para as pessoas que trabalhariam lá, foi feita uma tentativa de denominá-lo "Paradise Ranch" ("Estância Paraíso"), mas o nome não pegou. O local acabou ficando conhecido pelo nome que estava em um mapa das áreas em que eram realizados testes na época: Área 51.

Veja mais